Dançando Entre Lírios mortos,Livro de poesias de Marcos Antônio Filho(Fábrica de livros,15 Reais)
maiores informações em marcos.antoniofilho@gmail.com ou no próprio blog

domingo, 17 de junho de 2007

Túnel do nada

Por que quer me levar pro túnel do nada?
Se eu não vou achar respotas pra nada?
Seus esforços inúteis não servem de nada!
Minhas coisas fúteis não troco por nada,no túnel do nada!

Desejos,
Tão contidos que chegam a dar medo...
Segredos,
Revelados como fotografias.

Não adianta falar,nem te fazer entender.
Já que o amor é uma coisa sem graça prá você.

Como uma mentira se torna falada?
Como uma mluher nunca pôde ser tocada?
Sua indecisão parece piada
Querendo me sugar ao seu túnel do nada.

Meu comentário:Desejos tão contidos que chegam a dar medo...adorei esse verso.nem sei qual foi o motivo de eu escrever esse poema,não lembro...

Um comentário:

HEBE disse...

OI...GOSTEI DEMAIS,TAVA COMSAUDADES DE TE LER...BEIJOS...HEBE