Dançando Entre Lírios mortos,Livro de poesias de Marcos Antônio Filho(Fábrica de livros,15 Reais)
maiores informações em marcos.antoniofilho@gmail.com ou no próprio blog

sexta-feira, 25 de maio de 2007

as inspirações de alguns poemas de Dançando entre Lírios mortos

A quem interessar possa,algumas das insiprações dos meus poemas serão reveladas:

Ansiedade(pág 44): Tava saindo de uma fossa, afirmando veemente que não ia cair em outra,mas já estava procurando outro amor.Mal sabia na época que cair na fossa e arranjar um amor eram praticamente a mesma coisa.A primeira estrofe na minha humilde opinião é um dos meus melhores versos.

Impossível te esquecer( Pág 72): Quase não entrou no livro, porque não gostava muito desse poema.Aliás são pouquissimos poemas que gosto da minha fase ingênua.Esse depois de lê-lo várias vezes consegui recaptar a magia nele perdida pra mim,mas achada por várias pessoas.Ele é a mais pura descoberta do amor inocente.O que me inspirei?No meu primeiro amor óbvio,o nosso amor mais puro...

Balada do difícil amor(Pág 23): Queria escrever sobre um amor impossível.Talvez pela inveja de não ter sentido um até então.estava "devorando" vários livros de literatura de cordel,Nélson Rodrigues(Lendo "Os sete gatinhos" me inspirei e escolhi uma prostituta como protagonista.Isso também revela minha admiração por elas,o trabalho mais difícil e fácil que se tem notícia.tenho alguns contos antigos que sempre arranjo um jeito fazer um aperosnagem prostituta) vendo uns epísodios do Mickey que o narrador fazia versinhos pra contar histórias, bati tudo no liquidificador mental e saiu isso.Nelsinho(homenagem à Nélson Rodrigues) nada mais é que uma personificação minha da época.Dezoito anos e pau mandado dos pais(Agora tenho minha liberdade,mas minha mãe ainda fica no pé ainda...rs),sonhando com meu amor impossível.Às vezes acho que prevejo o futuro em meus escritos...

Renovação (pág 109): A inspiração se deve a música "Enquanto houver sol" dos Titãs. E no final digo pra buscarem a sua renovação, por que eu estou buscando a minha,por que por mais mais aplausos e felicitações que recebo pelo livro não gostei totlamente dele.Ainda tenho muito o que melhorar porque acho que ainda não acrescentei nada a história com ele.Foi apenas um batismo de fogo.Vamos ver agora no que vai dar.Enquanto isso me renovo.

Segundos sábios em décadas ignorantes (pág 87): O poema mais psicodélico do livro,parece que usei alguns tipos de ácido pra escrever isso...A inspiração veio das musicas de protesto do System of a down, e fiquei inspirado em fazer uma crítica sobre a alienação das pessoas, a mídia, a televisão, e a mim mesmo(é estou criticando a mim mesmo no poema,leiam e procurem aonde!) .A novidade ficou pela a maneira que escrevi o poema,com cada segundo represetando um pensamento de protesto.Minha ideia foi como se cada segundo fosse um eu-lírico que pensa de uma maneira diferente de que pensava antes.E Eu estou incluído entre esses eus-líricos(É quando me critico).


bem se depois isso interessar a alguém de novo,posto a ispiração de mais alguns poemas meus.

2 comentários:

Rossana disse...

oioi
seu livro tem mais história pra contar do q se imagina. Beijinhooosss

Hebe disse...

oi...legal saber em que e quem vc se inspirou para escrever algo...mais a melhor coisa que nos inspira e o amor,podemos falar sobre tristeza,lagrimas,alegrias sorriso,lua,ausencia,presença,distancia,saudades,ciumes.... mais tendo como foco o amor,pois o amor e um sentimento que envolve varios outros e que as vezez vivemos anos e não conhecemos...e quando finalmente o amor acontece,la estamos nos aprendendo a lidar com todas as nossas emoções...beijos no seu coração...Hebe